Não deixe o Valentine’s Day passar em branco, comemore essa data com um programa romântico e seja feliz!

Foto: Divulgação

Olá pessoal, tudo bem? 

Hoje vamos falar sobre uma data muito, mas muito especial para a maioria dos namorados do mundo todo, vocês sabem qual é? 

Dou-lhe uma, dou-lhe duas, dou-lhe três… 

Alguém se arrisca? 

Não, nem é o ‘Dia dos Namorados’, mas bem que poderia ser. 

É o ‘Valentine’s Day’ (ou Dia de São Valentim), conhecido no mundo todo como ‘o dia mais romântico do mundo”. 

Aqui no Brasil nós conhecemos também como Dia dos Namorados. 

Bom, mas vamos lá, por aqui ele não é comemorado no dia 14 de fevereiro – aliás, nem perto disso. 

Você sabia? 

Desde 1948, o país celebra essa data romântica em 12 de junho. Ela coincide justamente com a véspera do Dia de Santo Antônio, conhecido no Brasil como santo casamenteiro, mas o motivo para isso tem pouco a ver com o significado religioso – foi exclusivamente comercial. 

A ideia de estabelecer uma comemoração de ‘Dia dos Namorados’ veio do publicitário João Doria, pai do então atual governador de São Paulo. 

Na época, Doria era dono de uma agência de propaganda, sendo contratado por uma loja com o objetivo de melhorar o resultado das vendas em junho, que sempre eram muito fracas. 

Inspirado pelo sucesso do Dia das Mães, Doria instituiu outra data comemorativa para trocar presentes no ano: o Dia dos Namorados. 

Junho foi escolhido porque era justamente o mês de desaquecimento das vendas. A escolha do dia 12 teve a ver com o fato de ser a véspera da celebração de Santo Antônio, que já era famoso no Brasil pela ‘fama’ de santo casamenteiro. 

Leia também: 

Antes de dizer o ‘sim’, conheça os diferentes estilos de ‘weddings’ existentes

Celebre o World Marriage Day em grande estilo 

Dessa forma, Doria uniu o útil ao conveniente e criou a primeira propaganda que instituiu a data no Brasil. 

O slogan do primeiro Dia dos Namorados brasileiro dizia assim: 

“Não é só com beijos que se prova o amor!”

Logo a data começou a ‘pegar’ no país, posteriormente se tornando uma data oficial do calendário comercial. 

Atualmente, o “Dia dos Namorados” já é a terceira melhor data para o comércio no país – atrás apenas do Natal e do Dia das Mães. 

Foto: Divulgação

A média do faturamento desta data romântica já chega na casa dos 1,5 bilhão de reais. 

#FicaaDica 

Aproveite que o amor está no ar e convide o seu namorado ou namorada para um programa romântico, nesta data que não pode passar em branco. 

Quem sabe um dia não venha um casamento por aí?

A Josephine conta com os vestidos de noiva mais lindos que você já viu.

Foto: Divulgação

Senta que lá vem história! 

A origem do Dia de São Valentim, celebrado nos Estados Unidos e na Europa, é muito anterior ao Dia dos Namorados no Brasil. 

O chamado Valentine’s Day começou a ser celebrado no século V – o primeiro dia oficial do santo foi declarado em 14 de fevereiro de 469 pelo Gelásio, em homenagem a um mártir que tinha esse nome. 

Existem algumas explicações para a história, mas a mais famosa é a de que São Valentim era um padre de Roma que foi condenado à pena de morte no século III. 

Leia: 

Noivo: Vista-se bem para o famoso dia do ‘sim’

Vai casar? Conheça as tendências para casamentos em 2020! 

Segundo relatos, o imperador Cláudio 2.º baniu os casamentos naquele século por acreditar que homens casados se tornavam soldados piores – a ideia era de que solteiros, sem qualquer responsabilidade familiar, poderiam render melhor no exército. 

Já Valentim porém, defendia que o casamento era parte do plano de Deus e dava sentido ao mundo. 

Por isso, ele passou a transgredir a lei e a organizar cerimônias em segredo.

Quando Cláudio descobriu, ele foi preso e sentenciado à pena de morte no ano de 270.

Nesse período em que ficou preso, o agora santo se apaixonou pela filha de um carcereiro. 

No dia do cumprimento da sentença, ele enviou uma carta de amor para a moça assinando: “Do teu Valentim” – o que originou a prática moderna de enviar cartões para a pessoa amada no dia 14 de fevereiro. 

Foto: Divulgação

Mas foi apenas dois séculos depois que a data passou a ser efetivamente comemorada, quando o Papa Gelásio instituiu o Dia de São Valentim, classificando-o como símbolo dos namorados. 

A comemoração foi criada como uma resposta a uma tradição antiga que teria se originado em um festival romano de três dias chamando Lupercalia.

O evento no meio de fevereiro, celebrava a fertilidade, onde o seu objetivo era marcar o início da primavera. 

Veja mais: 

Check list: O que não esquecer no dia do seu casamento 

Lua de Mel | 6 itens indispensáveis para levar na bagagem de mão 

Como parte das celebrações, jovens sorteavam nomes de garotas misturados dentro de uma caixa. 

Os dois então se transformavam em namorados durante a festa, podendo inclusive até se casar. 

Nos séculos seguintes, a igreja decidiu erradicar celebrações pagãs e por isso transformou o evento em uma festa cristã, uma homenagem a São Valentim. 

Foto: Divulgação

Mas existe ao menos outras duas figuras históricas que disputaram o título de São Valentim associado a essa data.

Uma delas é um bistrô de uma cidade próxima à Roma, região da atual Terni – e a outra, um mártir do norte da África.

Como não se sabe muito mais informações sobre essas duas outras figuras, o padre de Roma acabou se tornando o mais conhecido São Valentim. 

Sendo assim, curta essa data especial ao lado da pessoa que você ama e aproveite o dia para fazer um passeio romântico, ou um programa a dois. 

Compartilhe:

 

Deixe um comentário