cabide-vestidos-de-noiva

Seja vestido de noiva, madrinha, formatura ou qualquer evento social, a procura pelo vestido ideal é certa! Qual caimento valoriza mais? Quais partes do corpo devo ressaltar ou disfarçar, entre outros questionamentos. Se você chegou nesse post procurando respostas, viemos avisar: Não temos! Mas não nos abandone, o que trazemos aqui são orientações e também esclarecimentos, até porque para encontrar seu vestido ideal é necessário se conhecer!

POR ONDE COMEÇAR

Convidamos a Chris Ramos, consultora de imagem, para esse papo e, segundo ela, o ponto de partida é entender o ambiente do evento. Alguns convites já possuem o dresscode, mas caso não tenha, corra atrás para saber! “Porque se vestir bem é se adequar ao ambiente”, conta.

Outro ponto importante é entender seu corpo e o que você quer valorizar. Pela consultoria existem cinco tipos de biotipo – ampulheta, triângulo invertido, triângulo, retângulo e oval – que são facilmente encontrados pela internet da vida e também suas medidas, porém a Chris usa outra abordagem:

“Oriento minhas clientes a esquecerem essa regra de medir o corpo e sim se olharem no espelho e questionarem: o que mais gosto no meu corpo? o que menos gosto no meu corpo? Com isso, você consegue valorizar aquilo que gosta e neutralizar o que não gosta! Exemplo: se a pessoa se incomoda com o quadril largo, o melhor modelo é aquele com caimento reto, pois disfarçaria a região. Enquanto que se ela escolhesse o modelo sereia (que valoriza todas as curvas), o quadril se ressaltaria.”

ESTILO

Hoje temos movimentos na moda e influências na internet que pregam os corpos reais, apesar de todos os filtros da internet, por isso concordamos com a Chris que o modelo ideal é você se sentir bem e bonita! Sendo o mais importante respeitar seu estilo. 

“Em teoria, para a migles que se incomoda com os ombros mais largos não seria indicado usar mangas bufantes. Mas e se for do estilo dela? Então bora usar! O mais importante é se sentir bem!”, complementa.

É difícil ocorrer, mas é possível o modelo ideal para o biotipo não agradar e faltar aquele “tchan” no visual. Nesses casos, é super possível equilibrar com outras peças, acessórios ou, até mesmo, penteados e maquiagem! É um estudo individual, por isso uma ajuda profissional é recomendada.

SE PERMITA

Agora, para não errar, a aposta é um vestido de comprimento midi, que atende tanto eventos diurnos quanto noturnos, no geral.  Mas sem perder a formalidade que o evento pede.

“O que se deve evitar em eventos mais finos e casamentos são tecidos de malha (aqueles que esticam), pois são muito casuais e não corresponde normalmente ao dresscode do evento.”, complementa nossa convidada.

Por fim, é impossível saber o que veste melhor ou não sem experimentar, por isso sempre pedimos à vocês uma visita para ver pessoalmente os vestidos, tanto por questão de cor e modelo, mas também, por causa do caimento no corpo. E essa não é somente uma dica da Josephine Noivas, mas também da Chris: “Dê chance aos vestidos, as vezes no cabide você não gosta, mas no corpo fica incrível!”

Compartilhe: